Última hora
This content is not available in your region

Desemprego recorde afeta mais de seis milhões de espanhóis

Desemprego recorde afeta mais de seis milhões de espanhóis
Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego em Espanha regista o valor mais elevado dos últimos 37 anos. A taxa de desemprego atingiu os 27,16 por cento no primeiro trimestre de 2013 e o número de espanhóis sem trabalho ultrapassa já os seis milhões.

Joaquin é um pescador de Fuerteventura, nas Ilhas Canárias, sem emprego há cinco meses e casado com uma empregada doméstica. Diz que “não é possível ter qualquer expectativa, apenas se tenta sobreviver dia após dia”.

São perto de 2 milhões, as famílias em que todos os membros estão desempregados e, sem condições para pagar rendas ou empréstimos, muitas temem perder as casas. É o caso de Rafael e Nati, que vivem perto de Barcelona.

Nati explica que preparou todos os papéis para pedir ajudas, mas disseram-lhe que só receberia “em Junho ou Julho”.

O marido acrescenta que, de qualquer forma, “não é suficiente para viver”.

As estatísticas divulgadas esta quinta-feira ilustram um panorama ainda mais negro do que esperavam os analistas.

Entre os jovens – a população ativa com menos de 25 anos – a taxa de desemprego subiu mais de 2 por cento, situando-se agora nos 57,22 por cento.