Última hora
This content is not available in your region

Suíça limita entrada de novos imigrantes da UE

Suíça limita entrada de novos imigrantes da UE
Tamanho do texto Aa Aa

A Suíça vai limitar em maio a entrada de novos imigrantes da União Europeia. Berna decidiu manter durante mais um ano as restrições à entrada de imigrantes da Europa central e oriental e alargou-as aos restantes cidadãos da União Europeia. O governo ativou uma cláusula de salvaguarda prevista num acordo com a UE.

“O Conselho Federal está convicto que esta cláusula de salvaguarda faz parte do acordo sobre a livre circulação de pessoas e consequentemente a questão de agradar não se coloca”, disse Simonetta Sommaruga, ministra para a Justiça e a Polícia.

A cláusula permite à Suíça estabilizar de forma unilateral as quotas máximas de títulos de residência, decisão que vai afetar imigrantes, portugueses incluídos.

A decisão desagradou Bruxelas. O porta-voz dos Assuntos Externos da UE, Michael Mann, reagiu à decisão de Berna. “Não estamos nada satisfeitos e lamentamos a decisão. Primeiro, estenderam a medida imposta contra oito Estados membros no ano passado e depois alargaram-na a outros 17 países. Isto vai contra o acordo que temos com os suíços, porque tanto quanto sei, o limite não foi atingido e depois porque estão a diferenciar dois tipos de Estados membros. E como sabem, a União Europeia tem que ser tratada da mesma forma para todos os países”, alertou.

As autoridades suíças afirmam que o país está sob pressão migratória, apesar de uma economia que aparenta resistir à crise e com uma das taxas de desemprego mais baixas do mundo – 3,2% – com tendência a diminuir ainda mais.