Última hora
This content is not available in your region

Itália crítica política da austeridade sem crescimento económico

Itália crítica política da austeridade sem crescimento económico
Tamanho do texto Aa Aa

Promover o crescimento económico é uma prioridade para o líder do novo executivo italiano.

Enrico Letta considera que as políticas de relançamento económico são urgentes e que a União Europeia deve fazer um esforço para se tornar um motor de desenvolvimento sustentável.

O chefe de governo diz-se disponível para ajudar a encontrar soluções:

“A nível internacional, a Itália compromete-se a encontrar estratégias para revitalizar o crescimento sem perturbar o equilíbrio das contas públicas. A Europa depara-se com uma crise de legitimidade e de eficácia, exatamente, numa altura em que os países e os cidadãos mais precisam de ajuda” afirma Letta.

O chefe do executivo assegura que pretende respeitar os compromissos com a União Europeia mas diz contar com uma margem de manobra nas negociações com Bruxelas.

A nível interno, economia e justiça são duas das apostas do primeiro-ministro.

“A justiça é outro tópico importante. Só com confiança na justiça é possível atrair investimento. Isto implica, um compromisso para moralizar o uso do dinheiro público, para lutar contra a corrupção que distorce as regras e os incentivos” refere o primeiro-ministro.

O programa do novo governo foi apresentado aos deputados esta segunda-feira, horas antes do voto de confiança na câmara baixa do Parlamento.

O voto deve contar com o apoio do Partido Democrático; dos centristas de Mário Monti e do PDL, Partido Povo da Liberdade de Silvio Berlusconi.

O apoio do PD, de centro-esquerda, ao novo elenco governativo não estava até ontem garantido devido à aliança com a direita. Mas o incidente junto à sede do governo onde três pessoas ficaram feridas terá, segundo a imprensa nacional, reforçado a unidade no seio Partido Democrático.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.