A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A farsa da eleição presidencial no Irão

A farsa da eleição presidencial no Irão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de muita expectativa o Irão mostra os candidatos escolhidos à eleição presidencial de 14 de Junho.

Próximo do Aiatola, Akbar Hashemi Rafsanjani, chefe Estado entre 1989-1997, tornou-se hoje oficialmente candidato.

Rafsanjani, que terá 79 anos em agosto, preside atualmente o Conselho de Discernimento, a mais alta autoridade política de arbitragem no país.

Encontrar um sucessor para o atual presidente Mahmoud Ahmadinejad não deverá ser difícil perante um escrutínio com apenas dois candidatos principais.

Apoiado por Ahmadinejad, Esfandiar Rahim Mashaie é o principal rival de Rafsanjani, quanto às restantes candidaturas parece tratar-se de pura encenação.

A farsa eleitoral põe em cena caras conhecidas da vida política do país, como o presidente da Camera de Teerão, Mohammad Bagher Ghalibaf que se gaba do seu papel na repressão dos opositores ao regime.

Os líderes religiosos estão aterrorizados com a perspectiva de uma revolta popular semelhante à ocorrida na eleição de 2009.