Última hora
This content is not available in your region

Manifestantes exigem segurança ao governo líbio

Manifestantes exigem segurança ao governo líbio
Tamanho do texto Aa Aa

Em Tripoli, na Líbia, uma manifestação mostra o descontentamento contra as forças no poder, acusadas de não conseguirem proteger a população.

Centenas de jovens reuniram-se no local do atentado para denunciar a violência e os ataques cada vez mais frequentes na cidade.

Aos grtios exigiam a dissolução das milícias armadas e a formação de um Exército nacional e também a demisão do primeiro ministro Ali Zeidan.

O ataque desta segunda-feira atingiu a cidade de Benghazi, berço da revolta que derrubou o regime de Muammar Kadhafi.

O número de vítimas ainda é incerto, inicialmente falou-se em 17 mortos e pelo menos 40 feridos, balanço de poderá ser superior.

Logo após o atentado, o Congresso Geral Nacional (CGN), a mais alta autoridade do país, anunciou uma “reunião de emergência” com autoridades de segurança.

Este foi o primeiro ataque em pleno dia e praticado contra civis.

Washington e Londres ordenaram a saída de parte dos funcionários de sua embaixada em Trípoli, em resposta às condições precárias de segurança depois do cerco a dois ministérios por parte de grupos armados.

As autoridades líbias têm dificuldade em formar forças de segurança eficazes, face ao fortalecimento de milícias armadas favoráveis ao antigo regime.