Última hora
This content is not available in your region

Vaticano desmente exorcismo do papa Francisco

Vaticano desmente exorcismo do papa Francisco
Tamanho do texto Aa Aa

Exorcismo ou não exorcismo… eis a questão. Durante a missa de Pentecostes, no domingo, o papa Francisco apoiou as suas mãos sobre um enfermo. Segundo a televisão católica, TV 2000, a veredicto foi imediato: o papa praticou um exorcismo.

O Vaticano desmente. “O papa Francisco não teve qualquer intenção de praticar um ato de exorcismo. Tal como faz frequentemente, perante pessoas doentes e em sofrimento, tentou apenas rezar por esta pessoa”, afirmou o padre Federico Lombardi, porta-voz da Santa Sé.

Dino Boffo, o editor da TV 2000, já assumiu a responsabilidade do seu “erro de apreciação”, dizendo que não quis ofender ninguém e afirmou: “Em particular, peço desculpas ao Santo Padre.”

O exorcismo é autorizado pela Igrega Católica, mas praticado apenas por certos padres formados para esse efeito. No entanto, os fiéis estão divididos sobre tal prática. “Para mim, o exorcismo é apenas uma loucura. Não acredito nisso”, diz um homem, na praça de São Pedro. Opinião diferente tem outro fiel: “Penso que existe o bem e o mal. E o bem tem de ser ajudado. Por isso, se o papa o fez, penso que teve razão.”

A TV 2000 já anteriormente tinha afirmado que tanto João Paulo II como Bento XVI tinham exorcizado fiéis na praça de São Pedro.