Última hora
This content is not available in your region

Em Cannes tudo acontece atrás do candelabro

Em Cannes tudo acontece atrás do candelabro
Tamanho do texto Aa Aa

Michael Douglas passa de conquistador a pianista gay no filme “Behind the Candelabra”. Liberace é, sem dúvida, uma figura que fica na memória. O filme conta a história do artista americano e do jovem amante, Scott Thorson. Steven Soderbergh anunciou uma pausa nas filmagens. Este foi o seu último filme, pelo menos por agora.

A película estreou durante o Festival de Cinema de Cannes e está em sintonia com os recentes debates sobre o casamento gay.

Steven Soderbergh, realizador: “Sempre tento pensar: daqui a 50 anos, o que vamos pensar das atitudes agora? Há 50 anos, nem sequer tínhamos a Lei dos Direitos Civis nos Estados Unidos, mas agora, claro, faz parte do nosso DNA. Quando esta questão nos surge, a da igualdade gay, espero que daqui a 50 anos olhemos para trás e nos perguntemos por que é que isto sequer foi um debate.”

Thorson, de 18 anos, é um rapaz do Wisconsin ingénuo e musculado, que conhece Liberace em Las Vegas em 1977. Vai viver com ele e junta-se a um estilo de vida com muito champanhe e pedras preciosas.

Matt Damon: “No que toca a estar na cama com Michael Douglas, agora tenho coisas em comum com a Sharon Stone, o que é ótimo. E com a Glenn Close, agora podemos sair e trocar histórias.”

Michael Douglas: “Para mim isto tem um… Desculpem…Porque foi logo depois do meu cancro. E recebi este belo presente. Estou eternamente grato ao Steven, ao Matt e ao Jerry e a todos por terem esperado por mim.”

“Behind the Candelabra” promete surpreender e está na corrida para a Palma d’Ouro em Cannes.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.