A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Principais gangs das Honduras anunciam fim da violência

Principais gangs das Honduras anunciam fim da violência
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi no Centro Penitenciário de San Pedro Sula, a segunda cidade das Honduras, que os dois gangs mais violentos do país anunciaram uma treva.

Num processo mediado pelo bispo de San Pedro Sula e pelo representante da Organização dos Estados Americanos, os líderes da Mara Salvatrucha e da Calle 18, atualmente na prisão, pediram perdão a Deus, à sociedade e às autoridades.

“Estamos a pedir perdão. Do fundo do coração. Vamos mostrá-lo, com factos, pouco a pouco. É um processo de diálogo e como se diz: ‘Roma e Pavia não se fizeram num dia’. O que é positivo é que estamos aqui e isto já é o início”, disse, com o rosto coberto, o representante da “Calle 18”.

A rosto descoberto, mas igualmente sem querer identificar-se, um membro da Mara Salvatrucha explicou: “O que estamos a fazer é algo positivo para que a sociedade perceba de, de facto, queremos mudança. Não queremos mais violência. Não queremos mais crimes. Queremos inserir-nos e trabalhar, independentemente de termos sido membros de um gang ou de uma organização.”

Com 85,5 homicídios anuais por cada 100.000 habitantes, as Honduras têm a taxa de homicídios mais elevada do mundo.

O anúncio dos gangs hondurenhos ocorre um dia depois de seis gangs de El Salvador terem entregue as armas à Organização dos Estados Americanos, passo integrante de um processo de tréguas no país.