A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Sobe tensão UE/Rússia sobre fornecimento de gás

Sobe tensão UE/Rússia sobre fornecimento de gás
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Agrava-se o braço-de-ferro entre a Comissão Europeia e a Rússia, que fornece 25% do gás natural consumido na União Europeia. O diretor-geral para a Energia admitiu que a empresa estatal russa Gazprom tem práticas monopolistas contrárias à lei comunitária.

Philipe Lowe disse que “se a Gazprom quer ser forncedora e gestora de uma rede de distribuição, isso representa um conflito de interesses. O fornecedor geralmente usa a rede de distribuição para impedir a operação dos concorrentes. Essa é a única área onde há necessidade de um acordo entre a Rússia e a União Europeia”.

Por ocasião de uma conferência sobre o tema, em Bruxelas, o presidente da Sociedade Russa de Gás criticou as recentes regras anti-monopólio para todas as empresas que operam na UE.

Valery Yazev diz que a legislação “discrimina os operadores que não pertencem à União Europeia. Estamos preocupados que os investimentos que fizémos venham a ser prejudicados. Consideramos que este pacote energético prejudica a própria Europa, porque a torna menos atrativa para o investimento”.

De recordar que Bruxelas investiga, desde setembro, queixas de abuso de preços da Gazprom, sobretudo nos Estados-membros do leste, países no passado sob influência soviética.