A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ciberataques: EUA voltam a acusar China

Ciberataques: EUA voltam a acusar China
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O fórum sobre segurança na Ásia ficou marcado por acusações de espionagem informática contra os Estados Unidos.

O secretário da Defesa norte-americano aproveitou o encontro, em Singapura, para denunciar os ciberataques praticados por Pequim e saudar o estabelecimento de um grupo de trabalho para resolver o problema.

“Os Estados Unidos estão preocupados com a ameaça crescente de ciberataques que parecem estar ligados ao governo e ao exército chinês. A China e os Estados Unidos são as duas maiores economias mundiais com áreas de interesse e preocupação em comum. Consideramos, por isso, que a formação de um grupo de trabalho sobre esta questão constituiu um passo positivo para os dois países nesta matéria” afirma Chuck Hagel.

Chuck Hagel garante que Washington quer continuar a trabalhar com Pequim para encontrar soluções, nesta e noutras áreas.

A espionagem informática promete dominar o encontro entre presidente norte-americano e o homólogo chinês previsto para a próxima semana na Califórnia.