Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Ali Akbar Velayati, o "Dr. Saúde" das presidenciais do Irão

Ali Akbar Velayati, o "Dr. Saúde" das presidenciais do Irão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É sem dúvida o rival mais sério para o favorito, Said Jalili. Ali Akbar Velayati, de 68 anos, pediatra de formação, é também o mais critico com o adversário, principalmente em tudo o que é relativo questões internacionais e à política nuclear. Apresenta-se como o único capaz de chegar a um acordo com as potências ocidentais. Afirmou-o apenas numa frase, no último comício da campanha, para grande surpresa geral e, decerto, com o intuito de ganhar votos.

O candidato predileto da aliança conservadora para as presidenciais de 2005, Velayati retirou-se da corrida no último momento. Esta é a primeira campanha que faz até ao fim, apoiada uma importante associação de clérigos.

Iniciou a carreira política no princípio da década dos 80. Depois da Revolução foi deputado e foi vice-ministro da Saúde. Sob a presidência de Khamenei foi designado ministro dos Negócios Estrangeiros, cargo que conservou depois da eleição de Rafsandjani, até 1997.

É tão próximo de Khamenei que se tornou conselheiro pessoal para as relações internacionais nos últimos anos.
Chegou a encontrar-se em França com o antigo presidente Nicolas Sarkozy, para discutir a política nuclear defendida pelo Guia Supremo, com o total desconhecimento do presidente Ahmadinejad.

Não admira que Velayati seja conhecido pelas suas posições ultra-conservadoras. Tanto critica com virulência Israel como os Estados Unidos e, em 2002, comparou George Bush a Hitler.

Hoje fala-se na hipótese de uma coligação enre ele e o atual presidente da Câmara de Teerão, Qalibaf, dado também como favorito nestas presidenciais.