Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Bispo italiano detido por corrupção e branqueamento de capitais

Bispo italiano detido por corrupção e branqueamento de capitais
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia italiana deteve esta sexta-feira um bispo suspeito de estar envolvido em práticas financeiras ilegais.

O bispo, Monsenhor Scarano, um funcionário de topo do Banco do Vaticano, igualmente conhecido como Instituto para as Obras Religiosas, é acusado de tentar trazer ilegalmente 20 milhões de euros da Suíça.

“Existem muitos padres ou monsenhores que têm demasiado dinheiro e ninguém sabe porquê. Enquanto padres têm direito a ter uma conta no Banco do Vaticano, penso que no futuro este direito será limitado” adianta Marco Politi, especialista em temas relacionados com o Vaticano.

Para além de Scarano, foram ainda detidos um agente dos serviços secretos italianos e um intermediário financeiro.

A detenção insere-se no âmbito de uma investigação mais vasta sobre as atividades do Banco da Santa Sé, acusado no passado de falta de transparência.

Segundo Politi, “o novo escândalo vai contribuir para acelerar a reforma e re-organização do sistema financeiro da Igreja”.

A detenção tem lugar dois dias depois do Papa Francisco ter anunciado a criação de uma comissão de inquérito para a reforma do banco.

No ano passado foram detetadas seis tentativas de utilizar a Santa Sé para lavagem de fundos. Até ao momento, este ano, foram identificadas pelo menos sete tentativas.