Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Egito: milhares regressam à praça Tahrir para protestar contra uma revolução adiada

Egito: milhares regressam à praça Tahrir para protestar contra uma revolução adiada
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A praça Tahrir volta a ser o epicentro da contestação dos revolucionários desiludidos no Egito. Milhares de pessoas estão concentradas no centro do Cairo, desde a noite de sábado, antes do novo protesto, marcado para este domingo, contra o presidente Mohamed Morsi.

A oposição afirma ter reunido mais de 22 milhões de assinaturas numa petição em que exige a demissão do chefe de estado.

Uma manifestante afirma, “Morsi enganou-nos, estamos cansados e perdemos os nossos filhos por causa dele, ele não fez nada pelo país e pedimos agora que abandone o poder”.

Outro manifestante afirma, “o povo egípcio está cansado e quer ter uma palavra a dizer, e é por isso que milhões vão descer às ruas para fazer ouvir as suas exigências”.

O protesto ocorre um ano depois da eleição de Morsi e depois de uma semana de protestos violentos que provocaram pelo menos três mortos no país.

O exército encontra-se em alerta, num momento em que os apoiantes do presidente se mantêm concentrados noutra área da capital.