A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Apoiantes de Morsi receiam golpe de Estado militar

Apoiantes de Morsi receiam golpe de Estado militar
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de apoiantes de Mohamed Morsi saíram igualmente às ruas do Egito. Responderam ao apelo a manifestar lançado pela Irmandade Muçulmana, formação à qual o presidente egípcio pertence. O partido receia que os opositores de Morsi – a começar pelo exército – estejam a preparar um golpe para o derrubar, um ano apenas após a sua eleição.

“Se queremos implementar os princípios da democracia, então a democracia é: ‘quem foi eleito é que governa’”, defende um manifestante pró-Morsi. Outro explica: “Sentimos que a revolução que tínhamos levado a cabo ia ser-nos roubada. É por isso as forças islâmicas se reuniram de novo. O exército diz que não é um golpe militar mas, na verdade, é um golpe liberal e secular contra a revolução egípcia “.

Os apoiantes de Morsi assentaram arraiais perto de mesquitas. Querem assim fazer passar a mensagem de que o povo votou num presidente islamita e não num presidente liberal.

A situação no Egito começa a preocupar a comunidade internacional. Barack Obama, em visita a África, apelou ao presidente Morsi para que ouça o povo, ao mesmo tempo que disse defender apenas o processo de democrático sem apoiar nenhuma parte.

A ONU, por seu lado, apelou ao diálogo e sublinhou que esta crise terá um “impacto importante” nos outros países da região.