Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Não me demito, não abandono o meu país", afirma Passos Coelho

"Não me demito, não abandono o meu país", afirma Passos Coelho
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho já reagiu ao anúncio de demissão do ministro dos negócios estrangeiros, Paulo Portas.

Falando terça-feira à noite na televisão, Passos Coelho prometeu fazer tudo ao seu alcance para garantir a estabilidade política no país.

Na origem da crise está a saída, na segunda-feira, de Vítor Gaspar da pasta das finanças e a nomeação da secretária de estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque para o cargo.

“Nas próximas horas procurarei junto do CDS-PP clarificar e garantir todas as condições de estabilidade para o governo e para o país (…). Nesse sentido, também eu serei claro. Não me demito. Não abandono o meu país” afirmou o primeiro-ministro.

Durante o discurso, Pedro Passos Coelho adiantou que não aceita a demissão de Paulo Portas, acreditando que pode ainda chegar a um acordo com o CDS-PP.

O anúncio de Paulo Portas vai dificultar a ação do governo cuja maioria parlamentar depende do apoio do PP.

Os acontecimentos políticos das últimas 48 horas já tiveram consequências ao nível dos mercados. Os juros da dívida portuguesa a 10 anos subiram 35 pontos e a banca foi o setor mais penalizado do PSI vinte com quedas entre os três e cinco por cento.