A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Conselho Militar egípcio dissolve parlamento

Conselho Militar egípcio dissolve parlamento
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No dia seguinte ao golpe que depôs o Presidente Morsi, o Egito vive momentos de grande tensão, com três mortos.

O novo poder já decretou a dissolução do Parlamento e nomeou uma nova direção para os serviços secretos.

Os apoiantes de Morsi sairam à rua, exigindo o seu regresso ao poder e refutando as decisões do Conselho Militar, como relata o correspondente da euronews:

“A Irmandade Muçulmana recusa a declaração do Conselho Militar e considera que todas as decisões são nulas. Exige a recondução de Morsi. Alguns manifestantes que encontrámos ameaçaram , explicitamente, o exército egípcio, com ações militares. Dizem que não se rendem e que vão resistir”.

Do outro lado, os opositores de Morsi também ocuparam as ruas, para saudarem o novo poder.

O exército ergueu barreiras de segurança, para impedir confrontos entre as duas fações. E impedir ainda que os apoiantes de Morsi se aproximem da residência onde ele está, sob escolta militar.