Última hora
This content is not available in your region

Búlgaros estão nas ruas há um mês

Búlgaros estão nas ruas há um mês
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos contra o novo executivo búlgaro duram há exatamente um mês. A nomeação de um controverso empresário para diretor dos Serviços de Informação acenderam o rastilho e, desde então, as manifestações tornaram-se diárias.

Ontem, dezenas de pessoas voltaram a exigir a demissão do governo. O número de manifestantes varia de dia para dia já as reivindicações são as mesmas.

Os analistas temem que as ações de protestos até, agora, pacíficas possam dar lugar à violência.

A Bulgária é o país mais pobre da União Europeia. A população acredita que não é por acaso e aponta o dedo à classe política.

De acordo com uma sondagem realizada pela Gallup International, 41 por cento dos búlgaros defende a demissão do atual primeiro-ministro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.