A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Militares abrem fogo sobre manifestantes na Cachemira indiana

Militares abrem fogo sobre manifestantes na Cachemira indiana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos quatro pessoas morreram e cerca de quarenta ficaram feridas durante um protesto de fiéis muçulmanos na região da Cachemira indiana. O exército abriu fogo sobre os manifestantes, na região Gool, num momento em que, segundo fontes militares, dezenas de pessoas tentavam ocupar um depósito com armas e munições.

Na origem do protesto está um incidente ocorrido na noite de quarta-feira, numa aldeia da região, depois de um grupo de soldados indianos ter alegadamente espancado vários estudantes numa escola corânica. Os manifestantes acusam os militares de terem profanado o Corão durante os incidentes, uma acusação rejeitada pelo exército.

O ministro do Interior indiano lançou esta tarde um apelo à calma na região de maioria muçulmana, disputada entre o Paquistão e a Índia, anunciando a abertura de um inquérito à atuação do exército.