Última hora
This content is not available in your region

Wikileaks: tribunal militar rejeita abandonar acusações contra Manning

Wikileaks: tribunal militar rejeita abandonar acusações contra Manning
Tamanho do texto Aa Aa

O militar que revelou informação secreta norte-americana ao ‘site’ wikileaks continua a incorrer na pena perpétua. O tribunal militar que julga Bradley Manning rejeitou abandonar a mais grave das 21 acusações contra o soldado, referente à sua suposta “ajuda ao inimigo”.

Numa longa audiência, os advogados de defesa sublinharam a falta de provas para acusar Manning, que reconheceu, no entanto 10 acusações menores, relativas à fuga de informação confidencial sobre a prisão de Guantanamo ou os conhecidos telegramas diplomáticos norte-americanos. Crimes puníveis com uma pena de até 20 anos de prisão, quando a totalidade das acusações representa mais de 154 anos de prisão, a somar à pena perpétua.

Durante a audiência Manning afirmou ter fornecido a informação confidencial ao site Wikileaks depois de ter tentado, sem sucesso, contactar jornais como New York Times, Washington Posto ou o site de informação política Politico.

O veredito do julgamento poderá ser anunciado já na próxima semana.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.