Última hora
This content is not available in your region

Comissões interbancárias para cartões deverão baixar

Comissões interbancárias para cartões deverão baixar
Tamanho do texto Aa Aa

Utilizar cartões de débito e de crédito deverá ficar mais barato e ser mais uniforme para os cidadãos da União Europeia, de acordo com uma proposta da Comissão Europeia.

Atualmente, em alguns estados-membros são cobrados valores mínimos nas comissões interbancárias, enquanto noutros se praticam preços três ou dez vezes mais elevados.

Por exemplo, no caso dos cartões de débito, não é aplicada qualquer comissão na Dinamarca, mas na Polónia atinge os 1,6%.

Já no caso dos cartões de crédito, em França aplica-se uma comissão de 0,5%, mas esta chega aos 1,8% na Alemanha.

O executivo europeu propõe, assim, dois tetos: 0,2% para os cartões de débito e 0,3% para os de crédito.

O comissário europeu para o Mercado Interno e Serviços, Michel Barnier, explica que “constatámos que as comissões interbancárias não correspondem a custos reais para as grandes empresas, como por exemplo a MasterCard ou a Visa”.

“Além disso, em muitos países onde foram aplicados limites, tal baixou o custo de pagamento com cartão tanto para os comerciantes como para os consumidores”, acrescentou o comissário.

O regulamento visa ainda proibir encargos suplementares impostos por certos comerciantes quando se paga com cartão como, por exemplo, na compra de bilhetes de avião, um dos casos mais comuns.

A Comissão Europeia propôs, ainda, a revisão da Diretiva de Serviços de Pagamento, introduzindo medidas para o aumento da segurança nos serviços de pagamento de baixo custo pela Internet.

O objetivo é aumentar a proteção dos consumidores contra a fraude, possíveis abusos e incidentes de pagamento, ficando estes obrigados a suportar apenas perdas muito reduzidas, num montante máximo de 50 euros (face a 150 euros atualmente), no caso de pagamentos por cartão não autorizados.