Última hora
This content is not available in your region

Búlgaros pedem demissão do governo pelo 43.º dia consecutivo

Búlgaros pedem demissão do governo pelo 43.º dia consecutivo
Tamanho do texto Aa Aa

43.º Dia de protestos na Bulgária a exigir a demissão do governo. Os manifestantes, na maioria jovens universitários, acusam o executivo de ser corrupto e de estar dominado por interesses obscuros.

Na resposta à contestação, o primeiro-ministro Plamen Oresharski foi à televisão dizer que não se demite e que “a insegurança e a crise política estão a afetar o clima de negócios”.

Na capital, Sofia, um manifestante defendeu que “o parlamento não devia ir de férias, devia aprovar a nova lei eleitoral e marcar uma data para eleições antecipadas. Ninguém tira férias duas semanas depois de começar a trabalhar”, concluiu.

Os protestos eclodiram em junho, depois de o governo ter nomeado um magnata da comunicação social para dirigir a agência nacional de segurança, uma decisão que acabou por ser revogada.

Ainda esta sexta-feira, um punhado de manifestantes pró governamentais protestou em frente à embaixada norte-americana contra os comentários de Washington sobre falta de liberdade de imprensa na Bulgária.