Última hora
This content is not available in your region

Violência regressa ao Cairo após Morsi ser acusado pela justiça

Violência regressa ao Cairo após Morsi ser acusado pela justiça
Tamanho do texto Aa Aa

O exército egípcio já esperava que a violência voltasse a eclodir esta sexta-feira, sobretudo depois de um tribunal do Cairo acusar Mohammed Morsi de inúmeros crimes, entre eles o de cumplicidade com o Hamas em atentados mortais.

Uma decisão que vem justificar formalmente a detenção do presidente deposto. Perante os ajuntamentos maciços contra e a favor de Morsi, os confrontos acabaram por surgir no Cairo. Há registo de, pelo menos, seis feridos.

A Irmandade Muçulmana contraria os apelos à legitimidade popular que os militares pretendem e não desmobilizam da Praça Rabeaa Aladawya. Um dos apoiantes de Morsi afirma que “o exército tem 48 horas para responder às nossas exigências. Caso contrário, não saíremos daqui.”

Os cada vez mais inflamados ânimos, desde que se iniciou este braço de ferro há quase um mês, já resultaram na morte de cerca de duas centenas de pessoas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.