Última hora
This content is not available in your region

Protesto contra extradição de Ablyazov

Protesto contra extradição de Ablyazov
Tamanho do texto Aa Aa

No Cazaquistão, um grupo de ativistas dos direitos humanos fez um protesto contra a possível extradição de Mukhtar Ablyazov de França para a Ucrânia. O banqueiro e crítico do regime do Cazaquistão foi preso, quarta-feira, em Cannes, no sudeste de França.
Como não acordos de extradição entre o Cazaquistão e os países da União Europeia, e como Ablyazov também está a ser alvo de processos em Kiev o pedido de extradição foi feito pela Ucrânia.
A representante dos ativistas, Bakhytzhan Taregozhina afirma que “tentámos explicar e sublinhar os motivos desta perseguição política- sobretudo as relações entre o presidente Nazarbayev e Ablyazov. E lembramos que o Cazaquistão está transformado num feudo do presidente onde há uma enorme repressão política.”

Recorde-se que Mukthar Ablyazov foi ministro da energia antes de se tornar líder da oposição. Em 2002 foi preso por abuso de poder e negócios ilegais.
Depois de ser libertado, chegou a liderar o banco BTA, tendo depois fugido para Londres, acusado de ter roubado milhões de dólares de fundos privados e estatais. Nos últimos anos o seu paradeiro era desconhecido.
O Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, tem liderado o país nas últimas duas décadas, com bons resultados as económicas, mas é acusado de esmagar os opositores políticos e de várias violações dos direitos humanos.