Última hora
This content is not available in your region

Perpétua para autores de ataques em série contra ciganos

Perpétua para autores de ataques em série contra ciganos
Tamanho do texto Aa Aa

O processo durou dois anos e meio, esta terça-feira foi anunciada a sentença. Três homens foram condenados a prisão perpétua por vários ataques contra a comunidade cigana e o assassinato de pelo menos 6 pessoas, entre 2008 e 2009. Um outro homem foi sentenciado a 13 anos de prisão por cumplicidade.

Os ataques eram realizados com armas de fogo, granadas e cocktails molotov. Os quatro admitiram envolvimento mas alegaram inocência nas mortes.

Num dos ataques, uma casa foi incendiada, provocando a fuga de um homem e o filho de 5 anos. Os dois foram depois abatidos a tiro.

A viúva, Renata Jakab, reagiu à sentença por telefone à Euronews. “Primeiro senti algum alívio pelo facto de ter havido finalmente uma sentença. Fico satisfeita com a sentença mas a verdade é que não há veredicto que traga o meu filho e o meu marido de volta. A dor contínua”, disse.

A acusação defendeu que os atacantes, alguns com ligações a grupos nacionalistas, tinham a intenção de desencadear um conflito étnico.

O caso comoveu a opinião pública húngara, a polícia foi criticada por pouco ter feito.

Os ciganos são o maior grupo étnico na Hungria, constituem 7 % dos 10 milhões de húngaros.

Inside the courtroom before the verdict
Image: Gergő Tóth

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.