A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Egito reage às críticas da UE

Egito reage às críticas da UE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com o anúncio da União Europeia, este domingo, que vai rever as relações com o Egito depois dos confrontos sangrentos incitados pela Irmandade Muçulmana, o ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio, Nabil Fahmi, reagiu às críticas, considerando esta posição “inaceitável”.

Ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio, Nabil Fahmy: “A ajuda financeira ao Egito é muito louvável e não foi pelo cano abaixo ou está sem sem qualquer objetivo. Esperamos que o Egito continue ter este benefício. Mas mencionar cortar a ajuda financeira ao Egito e, especificamente, durante este período é, de todo, inaceitável.”

De acordo com fontes governamentais o número de mortos ronda os 800, desde a última quarta-feira e da altura em que os confrontos se intensificaram no Cairo.