A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Obama vai pedir aval ao Congresso para intervir na Síria

Obama vai pedir aval ao Congresso para intervir na Síria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama diz-se preparado para uma intervenção na Síria e garante que os seus militares estão a postos para uma ação eminente.

Palavra proferidas numa conferência de imprensa no jardim das Rosas da Casa Branca. Esta declaração surge após a discussão com vários países aliados sobre a eventual realização de uma ação militar “limitada” contra o regime de Damasco na sequência do alegado uso de armas químicas sobre a população nos arredores de Damasco a 21 de Agosto.

O objectivo desta declaração à nação foi informar os americanos e o mundo dos planos do governo e, ao mesmo tempo, pedir publicamente ao Congresso o seu aval para esta operação. Obama disse que o uso de armas químicas pela Síria ameaça a segurança nacional norte-americana e insistiu que o mundo não pode aceitar que mulheres e crianças sofram ataques com gás. O presidente citou dados de um relatório do serviço secreto norte-americano, segundo o qual 1.429 pessoas morreram, entre as quais 426 crianças, nesse ataque químico atribuído ao regime sírio.

O presidente norte-americano apelou para que o mundo não fique “paralisado” perante a situação na Síria e convocou uma reunião para informações classificadas aos membros da Câmara de Representantes do Congresso.