Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

92 graus à "sombra" de um arranha-céus londrino

92 graus à "sombra" de um arranha-céus londrino
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os londrinos chamam-lhe “Walkie-Talkie”, pela forma, mas do outro lado da rua, este arranha-céus em construção arrisca-se a ser conhecido, antes de mais, como um verdadeiro forno solar.

Em dias descobertos, o reflexo do sol na superfície espelhada do edifício provoca um potente raio de calor que incendeia tapetes, derrete montras e mesmo espelhos de carros estacionados na rua.

Um cabeleireiro instalado na, agora, rua mais quente de Londres, testemunha:

“Um dos meus colegas, disse-me que cheirava a queimado e de repente vimos que o tapete à entrada da porta estava a arder. Não vimos chamas, mas o fumo a sair do tapete e da porta da entrada”.

Um fenómeno que exaspera os comerciantes e habitantes da rua, mas que intriga curiosos e mesmo um professor de física, que explica:

“O edifício por detrás de nós é côncavo e espelhado e concentra o calor do sol nesta área da rua onde as temperaturas são elevadíssimas. Estupidamente esqueci-me da minha mala aqui fora e como pode ver a temperatura supera já 92,6 graus centígrados”.

E se a opinião de um físico não basta, um vizinho não hesita em fazer uma nova demonstração, com um ovo estrelado quase sobre a calçada.

Face às queixas sucessivas, os responsáveis do edifício afirmam que o fenómeno só ocorre duas horas por dia em Londres, uma cidade que está longe de ser a mais ensolarada da Europa.