A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Operação para endireitar Costa Concordia adiada por algumas horas

Operação para endireitar Costa Concordia adiada por algumas horas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Condições metereológicas menos favoráveis do que o previsto, com algumas tempestades, levaram a Proteção Civil italiana a adiar, por algumas horas, a operação para endireitar o Costa Concordia, naufragado junto à ilha de Giglio há mais de um ano e meio.

A proeza inédita – orçada em mais de 600 milhões de euros – deve ter início ainda esta manhã.

Francesca Maffini, porta-voz da proteção civil, explica que “haverá três fases principais: a primeira é separar o navio do recife, depois ele deve começar a rodar e finalmente irá assentar na plataforma”.

Se a operação for bem-sucedida, serão depois precisos vários meses para preparar o paquete para ser rebocado para outro local e posteriormente desmantelado.

O chefe de Proteção Civil italiana, Franco Gabrielli, precisou que “só quando o navio estiver seguro é que começarão as buscas pelas últimas duas vítimas, para permitir que as famílias – uma italiana e a outra indiana – recuperem os corpos dos seus próximos”.

O naufrágio do Costa Concordia, a 13 de janeiro de 2012, com 4229 pessoas a bordo, fez 32 mortos. Dois dos corpos nunca foram recuperados.

Um dos riscos da operação desta segunda-feira é a poluição daquela que é considerada a maior reserva marinha da Europa.