A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rússia processa Greenpeace

Rússia processa Greenpeace
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas abriram uma investigação por pirataria contra militantes do Greenpeace.

Independentemente das suas nacionalidades todos os elementos irão ser processado por terem invadido uma plataforma petrolífrea da Gazprom no Ártico. O anúncio foi feito por um membro da comissão de investigação russa que invoca o artigo 227 parte 3 do código penal.

“Quando um navio estrangeiro cheio de equipamentos eletrónicos destinados a fins desconhecidos e um grupo de pessoas, declarando-se ativistas ambientais, tentar invadir uma plataforma de perfuração, existem dúvidas legítimas sobre suas intenções.”

Este anúncio é feito no mesmo dia em que o barco do Greenpeace tomado de assalto na quinta-feira no Ártico pelas forças de segurança chegou a Murmansk (noroeste).

Outro ativista do Greenpeace Yevgenia Belyakova defende: “ Arctic Sunrise foi chamado para parar os projetos de exploração de petróleo na plataforma do ártico com esta operação. Eles estavam a desenvolver uma ação pacífica e não-violenta. Esperamos que as autoridades vão perceber que estão errados, vão perceber que a detenção dos ativistas é ilegal e libertá-los em breve para seus países. “

Os militantes da ONG, de diferentes nacionalidade podem ser julgados por pirataria em grupo organizado, um crime que na Rússia pode levar a até 15 anos de prisão.