Última hora
This content is not available in your region

Russos mantém ativistas da Greenpeace detidos

Russos mantém ativistas da Greenpeace detidos
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas não cedem à pressão mediática em torno do assalto dos ativistas da Greenpeace à plataforma da Gazprom, no Ártico.

O biólogo russo Roman Dolgov faz parte do grupo de vinte e dois dos 30 membros da tripulação do quebra-gelo, Artic Sunrise que vai ficar sob custódia até ao julgamento, dentro de dois meses.

O grupo de ativistas da organização ambiental é composto por 26 tripulantes estrangeiros de 18 nacionalidades, e quatro russos, incluindo o repórter fotográfico Denis Siniakov.

Daniel Simons, advogado de defesa da Greenpeace declara: “Estou convencido de que as autoridades russas cometeram um erro e é triste ver que não conseguem admiti-lo. Como resultado, as pessoas inocentes que tentam proteger o meio ambiente para todos nós, para os russos e estrangeiros, como eu, estão agora na prisão. “

Invocando o direito marítimo, a Holanda pediu às autoridades russas para libertar os 30 membros da tripulação do navio da Greenpeace.

Na Rússia o protesto contra a detenção do grupo de ambientalistas é silencioso mas laragmente participado. A grande maioria dos meios de comunciação que opera na internet está de luto e mantém o ecrã negro. Algumas rádios e televisões locais seguiram o mesmo exemplo.