A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Líder do Syriza critica governo grego por inação contra neonazismo

Líder do Syriza critica governo grego por inação contra neonazismo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O líder do partido de esquerda grego Syriza criticou a inação do governo de Atenas face à onda de violência do partido neonazi. De visita ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, Alexis Tsipras diz que o Aurora Dourada podia ter sido travado mais cedo.

“O governo tem responsabilidades políticas nesta situação, e não apenas os juízes. Nikos Dendias, ministro da Ordem Pública e da Defesa Civil, e o resto do governo não fizeram o que deviam que era enviarem ao procurador-geral todos os documentos que tinham compilado sobre as atividades do Aurora Dourada. O ministro Nikos Dendias tinha na sua posse documentos sobre 32 casos. Porque é que foi preciso esperar pelo 33 caso, que foi o assassinato de Pavlos Fyssas?”

O político refere-se ao músico e ativista morto por alegados membros do partido neonazi, a 18 de Setembro, e que levou à prisão preventiva de Mikos Michaloliakos, líder do Aurora Dourada.

Alexis Tsipras acrescentou que “estamos à espera, com muito interesse e preocupação, de obter mais detalhes sobre a investigação das autoridades judiciais ao percurso criminoso desta gangue, nomeadamente os nomes dos empresários gregos que contribuíam com dinheiro para esta seita neonazi”.

O Aurora Dourada, que tem sabido aproveitar a grave crise económica grega para ganhar popularidade, entrou pela primeira vez no parlamento nas eleições de junho de 2012, conquistando 18 dos 300 assentos da assembleia.