A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eurodeputados aligeiram revisão da diretiva do tabaco

Eurodeputados aligeiram revisão da diretiva do tabaco
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os avisos de saúde deverão cobrir apenas 65% da superfície dos maços de cigarros e não 75% como proposto pela Comissão Europeia (CE).

Esta foi uma das emendas votadas pelos eurodeputados, esta terça-feira, em Estrasburgo, na revisão da diretiva do tabaco. Uma revisão cujo objetivo é diminuir o consumo destes produtos e regular mais a indústria.

A eurodeputada socialista Linda McAvan destaca outras medidas aprovadas como “um período de transição que levará ao fim dos cigarros com sabor, como o mentol. Eles acabarão por ser proibidos”.

Mas há outras propostas da CE que foram rejeitadas pelos eurodeputados, tais como a classificação dos cigarros eletrónicos como medicamentos e a proibição dos cigarros ultrafinos.

Estes últimos continuarão no mercado, mas apenas em maços de 20 unidades e não de 10.

Face a este aligeiramento da proposta, o comissário europeu para a Saúde, Tonio Borg, disse que “a arte do compromisso é também a arte da política”, mostrando-se confiante de que haverá um acordo final com os governos dos 28 países, que também têm de de pronunciar.

Segundo dados de Bruxelas, o tabaco continua a ser a principal causa
de morte que pode ser prevenida e provoca 700 mil mortes por ano.