Última hora

Última hora

Michel Platini admite problemas de racismo mas não só no futebol

Em leitura:

Michel Platini admite problemas de racismo mas não só no futebol

Michel Platini admite problemas de racismo mas não só no futebol
Tamanho do texto Aa Aa

As crescentes manifestações de racismo no futebol europeu não passam despercebidas e levaram o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos a discutir o assunto numa jornada de reflexão, em Genebra.

Michel Platini, presidente da UEFA, foi um dos convidados e manifestou a sua convicção de que o racismo não se limita ao futebol, referindo que o desporto-rei não passa de um reflexo da sociedade em que está inserido e como tal partilha os seus valores mas também os seus preconceitos e medos.

Ainda assim o francês deixa bem claro que a UEFA não pode tolerar qualquer tipo de discriminação e tem liderado a luta contra o racismo. A nova temporada marcou a entrada em vigor de um conjunto de medidas mais severas que inclui o encerramento de estádios e o castigo mínimo de dez jogos para os agentes desportivos culpados de discriminação.