Última hora
This content is not available in your region

Egito critica decisão dos EUA de cortar ajudas

Egito critica decisão dos EUA de cortar ajudas
Tamanho do texto Aa Aa

O Egito criticou a decisão dos Estados Unidos de cortar uma boa parte dos mil e quinhentos milhões de dólares em ajudas militares e económicas ao Cairo.

Washington tomou a decisão na sequência da tomada de poder do Exército, em Julho, e da violenta repressão contra os apoiantes do presidente deposto, Mohammed Morsi.

O porta-voz da diplomacia egípcia, Badr Adbelatty, diz que “não foi uma decisão adequada. Levanta questões sérias acerca do compromisso dos Estados Unidos com os programas de segurança e assistência ao Egito”.

Washington frisou que não pretende cortar os laços com o aliado de longa data.

Mas o analista político Saad El-Dine Ibrahim afirma que, em consequência, “o Egito vai sentir-se mais livre para manipular as relações com Israel. Não estará tão disposto a respeitar os termos do acordo de paz com Israel, como tem feito nos últimos 40 anos”.

A tentativa de Washington para influenciar a política no Cairo pode danificar a longa relação dos Estados Unidos com o Exército egípcio, que é um dos pilares da estratégia norte-americana no Médio Oriente desde os acordos de Camp David em 1978.