A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

FMI pressiona Estados Unidos para pôr fim ao impasse orçamental

FMI pressiona Estados Unidos para pôr fim ao impasse orçamental
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial pressionam os Congresso norte-americano a encontrar uma solução para o impasse orçamental. Alertaram para as consequências de não haver acordo para aumentar o teto da dívida da primeira economia mundial, atualmente nos 16 biliões de dólares.

Segundo o IHS, cada dia de paralisação parcial do Estado custa 300 milhões de dólares à economia norte-americana.

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, afirmou: “Haverá consequências negativas para a economia norte-americana e haverá consequências muito negativas fora dos Estados Unidos. Se o problema não for resolvido, é provável que haja volatilidade, incerteza e consequências em todo o mundo”.

Sem acordo, os Estados Unidos entrarão em “default” na próxima semana. Nesse caso, o FMI prevê que o país entre em recessão, arrastando consigo a economia global, cujo crescimento foi revisto em baixa.