Última hora
This content is not available in your region

Nobel da Paz deverá contribuir para os esforços do desarmamento químico

Nobel da Paz deverá contribuir para os esforços do desarmamento químico
Tamanho do texto Aa Aa

A Organização para a Proibição das Armas Químicas diz que o prémio Nobel da Paz deverá servir para convencer os poucos Estados ainda reticentes em aderir à convenção mundial contra este tipo de armas.

O Comité Nobel da Noruega justificou a atribuição do prémio com os “amplos esforços [da organização] para eliminar” os arsenais químicos, dizendo que o galardão deverá servir também como impulso ao seu papel na Síria.

O presidente do organismo internacional sediado em Haia, Ahmet Üzümcü frisou, por seu lado, que “o prémio deve ser visto como um incentivo e um encorajamento para os esforços da comunidade internacional, ao longo dos anos, para eliminar definitivamente este tipo de armas”.

Fundada em 1997, a Organização para a Proibição das Armas Químicas tem como função aplicar a Convenção internacional à qual aderiram 190 países, entre os quais a Síria, desde Setembro. Um sucesso nos esforços do desarmamento mundial, que só não foi assinada ou ratificada por um punhado de nações, como a Coreia do Norte, Angola e Israel.