Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

China critica preços Starbucks

China critica preços Starbucks
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Para os chineses é difícil de engolir. A Starbucks cobra mais aos clientes chineses do que aos outros, segundo os media do país.

Numa reportagem de 7 minutos, a televisão central do Estado diz que a maior rede mundial de cafés cobra, em Pequim, por um grande café com leite 27 yuans, o equivalente a 3,22 euros, mais um terço do que em Chicago, nos Estados Unidos.

A Starbucks defende-se, explicando que o preço depende de vários fatores, entre eles o investimento e o preço do imobiliário.

A Starbucks começou a implantar-se na China em 1999 e detém agora mais de mil lojas. É a última multinacional a ser criticada em termos comerciais no país.