Última hora
This content is not available in your region

Tunísia acusa jihadistas de atentados em zonas turísticas

Tunísia acusa jihadistas de atentados em zonas turísticas
Tamanho do texto Aa Aa

A zona turística de Sousse, na Tunísia, foi palco do primeiro atentado suicida registado no país, após a revolução de 2011.

A ação vitimou apenas o bombista, depois dos seguranças de um hotel terem impedido o acesso do bombista suicida ao edificio, que deflagrou a carga explosiva numa praia deserta.

O ataque ocorreu depois das autoridades terem evitado, na quarta-feira desta semana, um outro atentado nos arredores de Monastir. O bombista suicida teria como alvo o mausoléu do antigo presidente Habib Bourguiba.

O ministério do Interior tunisino atribui a autoria dos ataques a salafitas jihadistas, recaindo as suspeitas sobre o grupo Ansar Al-Sharia, próximo da Al Qaida e bastante ativo, em território líbio.

As duas ações nas zonas turísticas da costa leste do país ameaçam perturbar a recuperação económica do setor, seriamente abalado pela revolta de 2011 e pela atual instabilidade política.