A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Venezuela: Maduro ataca Twitter'

Venezuela: Maduro ataca Twitter'
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Venezuela acusou o Twitter de lhe ter retirado 6600 seguidores. Nicolas Maduro foi à televisão denunciar o classificou de “ataque maciço da empresa Twitter e da direita mundial contra contas de venezuelanos chavistas e patriotas bolivarianos de diferentes partes do mundo”. A Venezuela prepara uma queixa contra a rede social.