Última hora
This content is not available in your region

Paquistão acusa EUA de sabotagem às negociações de paz

Paquistão acusa EUA de sabotagem às negociações de paz
Tamanho do texto Aa Aa

O Paquistão acusou os Estados Unidos de sabotagem às negociações de paz depois de mais um ataque com ‘drones’ de Washington ter abatido o líder Talibã paquistanês.

Islamabad ameaça cortar as linhas de abastecimento norte-americanas para o Afeganistão como represália pela terceira morte de um líder talibã, vítima de uma aeronave não tripulada.

Pela voz do ministro da Administração Interna, o governo paquistanês considerou que “este não foi um ataque a um indivíduo, mas um ataque ao processo de paz” e que, portanto, “a cooperação e as relações entre o Paquistão e os Estados Unidos vão ter de ser revistas”.

Os talibãs não perderam tempo e já promoveram à liderança o número 2 da organização, Khan Said. Só no ano passado, Sajna, como é conhecido, terá sido o mentor de um ataque a uma base naval e do assalto a uma prisão no noroeste do país, que libertou 400 detidos.

Hakimulah Mehsud, líder dos talibãs paquistaneses, juntou-se na sexta-feira à lista de mais de 2000 pessoas abatidas na região do Waziristão por ‘drones’ norte-americanos desde 2004.

A segurança foi entretanto reforçada por todo o Paquistão. Os talibãs prometem “vingança” e “transformar num bombista suicida, cada gota do sangue” do seu líder, abatido por Washington.