A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Kerry pede ao Congresso que evite mais sanções contra Teerão

Kerry pede ao Congresso que evite mais sanções contra Teerão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Se o Congresso dos Estados Unidos impuser novas sanções contra o Irão, isso poderia “romper” as negociações internacionais em curso destinadas a conter o suposto programa de armas nucleares iraniano.

Palavras do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, nesta quarta-feira aos jornalistas antes da reunião com senadores norte-americanos sobre o dossiê.

“ A nossa esperança agora é que novas sanções não sejam postas em prática pela simples razão de que pode ser visto como má-fé pelas pessoas que estão a negociar e poderia destruir a possibilidade de ser capaz de chegar a um acordo que pode realmente acabar por acontecer em volta do diálogo, interrompido 30 anos. Pedimos ao Congresso para dar uma oportunidade à diplomacia”.

O líder do Hezbolah libanês, Hassan Nasrallah disse que se não se chegar a um acordo entre o Irão e as grandes potências sobre o programa nuclear de Teerão, corre-se o risco de haver “uma guerra na região”. Nasrallah, participou pessoalmente numa reunião pública num subúrbio de Beirute, por ocasião da festa xiita de Ashura.

Estados Unidos, União Europeia e Irão trabalham desde há vários meses numa tentativa de proposta para acabar com o impasse de uma década sobre o programa nuclear.

As negociações em Genebra, na semana passada, entre o Irão e seis potências mundiais fizeram progressos notáveis ​​no sentido de um acordo antes de bloquearem em alguns detalhes, e serão retomadas no dia 20 de novembro.