Última hora

Última hora

População líbia revoltada contra as milícias

Em leitura:

População líbia revoltada contra as milícias

População líbia revoltada contra as milícias
Tamanho do texto Aa Aa

O governo da Líbia pediu mais uma vez às milícias armadas que deixem Trípoli, a capital do país, mas os apelos repetidos parecem cair em saco roto.

A população aumenta a pressão para que o governo faça alguma coisa. Dois anos depois da morte de Kadhafi, a anarquia está instalada no país e as milícias fazem a lei.

Os mais recentes confrontos entre milícias rivais fizeram mais de 40 mortos. Os funerais das vítimas foram palco de novos protestos.

A euronews falou ao telefone com o deputado Mohamed Mousef Altomi: “Nas próximas 24 horas, vamos ver e analisar tudo o que está a acontecer na Líbia. A situação está calma, mas não é estável. Espera-se mais violência a qualquer altura, sobretudo porque as pessoas não se sentem bem e a atmosfera não é boa. Houve manifestações nos funerais, as pessoas estão zangadas. Durante os funerais, os residentes de Trípoli pediram uma ação mais concreta para expulsar as milícias, sobretudo do bairro de Gharghour, palco das principais manifestações.

Os residentes de Trípoli confirmaram que estão prontos para a desobediência civil, se não houver um acordo entre o governo e as milícias. Vão continuar os protestos para que haja um desarmamento do país e o estabelecimento de um Estado de direito”.