Última hora

Ucrânia: Chumbo da moção de censura renova protestos

Ucrânia: Chumbo da moção de censura renova protestos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de ucranianos continuam a protestar para derrubar o Governo e a Presidência. Os manifestantes concentraram-se novamente nos locais emblemáticos do centro de Kiev, no dia em que o Parlamento chumbou a moção de censura ao Executivo apresentada por três líderes da oposição. Mais tarde, os três homens renovaram os apelos aos protestos.

“O Parlamento não votou a favor da demissão do vergonhoso Governo ucraniano, o mais vergonhoso na história da Ucrânia. Tenha vergonha Azarov!”, declarou Arseniy Yatsenyuk, do partido Batkivshchyna (Pátria).

A multidão entoou e repetiu o slogan “Juntos até ao fim”. Uma luta que o antigo campeão mundial de boxe, Vitali Klitschko, quer liderar. “Cada um de nós vai lutar e cada um de nós sairá vencedor. O nosso país será o vencedor!”, lançou.

Depois do voto no Parlamento, a multidão marchou até ao Palácio Presidencial. Só que o presidente, Viktor Yanukovitch, partiu para a China para uma visita oficial… Já o primeiro-ministro, Mykola Azarov, pediu desculpa pela violência policial, um dia depois de ter falado em “golpe de estado” e “protestos incontroláveis”. Entretanto, os manifestantes alertam que uma dezena de pessoas está desaparecida desde a repressão do fim-de-semana.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.