A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eslováquia produz carro voador

Eslováquia produz carro voador
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A engenharia têm trabalhado, há muitos anos, para conceberem um carro capaz de voar. Muitos protótipos foram feitos. Este vem da Eslováquia.

É um carro que pode sair de um estacionamento, em local padrão, abrir um par de asas e lançar-se no ar. O aeromobil tem seis metros de comprimento e 16 de largura, com uma envergadura de 8,2 metros.

Pode transportar duas pessoas. Pesa 450 kilos. Com um motor Rotax 912, o aeromobil tem uma velocidade de ponta de 160 quilómetros por hora e gasta 7,5 litros de combustível, aos 100 quilómetros.

Levanta voo a uma velocidade de 130 km/hora e voa a uma velocidade de 200km/hora.

“Eu queria integrar a tecnologia da comunicação moderna, bem como outros aspectos de design, para que o aparelho ficasse mais atraente e não parecesse bizarro na estrada”.

Cinquenta e dois anos, engenheiro e designer, ele mesmo um piloto amador, Stefan Klein é o pai deste carro voador. Cumpriu o seu sonho, na Academia de Belas Artes e Design de Brastilava, a capital Eslovaca.

A nova geração do carro voador – Aeromobil 3 – está programada para sair em 2014. O próximo modelo vai ser produzido numa série limitada, mas a esperança é que ele, finalmente, seja disponibilizado para o mercado.

A equipa de desenvolvimento também está a pensar numa solução para um problema crucial – onde podem os carros voadores descolar e aterrar, se não não for numa pista aeronáutica?

Uma possibilidade é a construção de pistas especiais, ao lado das rodovias, ou nos arredores das grandes cidades.

“É uma transformação, quando as asas abrem em poucos segundos. Este é o momento chave, quando o ângulo de inclinação da asa é alterado. Uma parte dele inclina, simulando a rotação do corpo de um avião”.

No futuro, iremos para o trabalho num veículo como este? – essa é a grande questão.