A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ucrânia: manifestantes desafiam baixas temperaturas

Ucrânia: manifestantes desafiam baixas temperaturas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do poder político, os manifestantes pró-europeus desafiam, agora, as baixas temperaturas em Kiev.

Ao início da manhã, centenas de pessoas concentravam-se já praça da Independência, epicentro da contestação, isto numa altura em que as forças da ordem se mobilizam para o centro da capital.

Os manifestantes insistem na demissão do chefe de Estado que acusam de afastar a Ucrânia da União Europeia.

“Consideramos que este é o momento certo para assinar o acordo de associação porque a Europa nos deu uma oportunidade. Não acreditamos que venhamos a ter outra no futuro”, afirma uma ucraniana pró-europeia.

“Nada foi feito nos últimos 20 anos e duvido que algo venha a mudar nos próximos tempos. Esta situação dá-nos força para lutar”, refere um manifestante.

Na véspera, os manifestantes derrubaram a estátua de Lenine, símbolo do domínio de Moscovo sobre a Ucrânia na era soviética e esperam, agora, fazer o mesmo com o presidente, Viktor Ianouklovitch.