Última hora

Última hora

Milionário russo abre museu dos ovos Fabergé

Em leitura:

Milionário russo abre museu dos ovos Fabergé

Milionário russo abre museu dos ovos Fabergé
Tamanho do texto Aa Aa

Um milionário russo abriu um museu em São Petersburgo dedicado aos ovos Fabergé.

Considerados como obras-primas da joalharia e cobiçados por colecionadores do mundo inteiro, os ovos foram feitos para os czares da Rússia, entre 1885 a 1917.

A equipa dirigida por Peter Carl Fabergé, um russo de origem franco-dinamarquesa, fabrica os ovos a partir de metais e pedras preciosas.

O primeiro ovo foi fabricado em 1885 a pedido do czar Alexandre III, como um presente de Páscoa para esposa Maria Feodorovna.

O ovo de ouro tinha um gema no interior e dentro dela uma galinha com um rubi e uma réplica em diamante da coroa imperial.

Para o diretor do museu, o grande desafio foi encontrar os ovos. Muitos foram vendidos pelos bolcheviques para financiar a revolução, outros pelos familiares da família real.

“Foi um trabalho quotidiano nos últimos dozes anos. Adquirimos as obras em vários países do mundo. A coleção foi comprada fora da Rússia e até fora da antiga União Soviética, esse é uma das particularidades da coleção. Isso significa que as obras regressaram à Rússia e serão preservadas como parte da cultura russa, o que nos orgulha bastante”, afirmou o diretor do museu, Vladimir Voronchenko.

O museu financiado pelo magnata Viktor Vekselberg foi instalado no palácio Shuvalov e abriu as portas em Dezembro.
Além dos ovos, o milionário possui um espólio de quatro mil obras dos séculos XIX e XX.

Mais sobre le mag