Última hora

Última hora

Merkel vê melhorias em Portugal mas exige "mais Europa"

Em leitura:

Merkel vê melhorias em Portugal mas exige "mais Europa"

Merkel vê melhorias em Portugal mas exige "mais Europa"
Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel mostrou satisfação pelo caminho económico que está a ser trilhado pelos Estados-membros da União Europeia (UE), nomeadamente pelos países em pior situação como Portugal ou a Grécia. Mas ainda há passos importantes a dar para que a recuperação seja uma garantia na UE.

Em vésperas do arranque da última cimeira de líderes deste ano em Bruxelas, a chanceler alemã, que acaba de ser reconduzida para um terceiro mandato, lembrou que “a crise da dívida da zona euro ainda não está ultrapassada” e avisou que “quem quer mais Europa, tem de estar pronto a modificar a legislação sobre certas competências.”

“Por muito agradável que seja o progresso rumo a uma maior estabilidade e crescimento, temos também de ter claro de que a recuperação está longe de estar garantida. Temos de eliminar através de reformas preventivas os problemas iniciais que nos trouxeram até esta situação na União Europeia e na zona euro”, afirmou Merkel, em pleno Bundestag, o Parlamento alemão, na manhã desta quarta-feira.

O novo executivo de Angela Merkel na Alemanha sofreu muitas mudanças com a nova coligação de governo, que inclui o Partido Social-Democrata, SPD). A chanceler, contudo, fez questão de segurar na pasta das Finanças Wolfgang Schäuble. Sinal de que, para Merkel, as políticas financeiras seguidas, nomeadamente para a Europa, são para continuar.

Ainda esta quarta-feira, Merkel tem uma reunião em Paris com François Hollande. A revisão dos tratados europeus, um dos caminhos defendidos pela chanceler alemã, será certamente um dos temas em cima da mesa. Até porque o presidente francês tem sido um dos principais obstáculos a renegociar os tratados.

Quinta-feira tem início a última cimeira do ano entre os líderes da União Europeia e, aí, em Bruxelas, a chanceler alemã deverá uma vez mais voltar a insistir no tema das reformas económicas para a Europa.