Última hora

Última hora

Irmandade Muçulmana declarada "organização terrorista" após atentado de Mansoura

Em leitura:

Irmandade Muçulmana declarada "organização terrorista" após atentado de Mansoura

Irmandade Muçulmana declarada "organização terrorista" após atentado de Mansoura
Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de residentes de Mansoura, no Delta do Nilo, acusaram esta quarta-feira a Irmandade Muçulmana de estar por trás do atentado que fez pelo menos 14 mortos junto à sede da polícia na cidade egípcia.

O governo, apoiado pelos militares, declarou a confraria como “organização terrorista”, apesar da Irmandade ter condenado o ataque, reivindicado pelo grupo radical islâmico Ansar Beit al Maqdis.

Nas ruas do Cairo, um egípcio que é claramente a favor do poder instaurado pelo Exército diz que “a decisão de declarar a Irmandade como grupo terrorista é 100 por cento correta, pelo que temos visto acontecer ultimamente no país. É uma pena ver soldados inocentes serem mortos todos os dias. Com os atentados recorrentes, o país não vai avançar”.

A Irmandade Muçulmana que apoiava o presidente Mohamed Morsi, democraticamente eleito mas destituído pelo Exército, constituía a maior força política da era pós-Mubarak, até à violenta repressão de que foi alvo no último verão.

Agora, a decisão governamental permite a detenção do resto dos seus membros que ainda permaneciam em liberdade.