Última hora
This content is not available in your region

Erdogan denuncia "tentativa de assassinato" contra futuro da Turquia

Erdogan denuncia "tentativa de assassinato" contra futuro da Turquia
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro turco denunciou este sábado uma “tentativa de assassinato” contra o “futuro e a estabilidade” do país. Uma nova referência ao escândalo de corrupção que envolve vários dos seus próximos e obrigou a uma profunda remodulação do governo.

Num encontro com apoiantes em Istambul, Recep Tayyip Erdogan afirmou que “houve, neste processo, uma tentativa de golpe judicial. Houve uma tentativa de apoderar-se da soberania do povo e transferi-la para a Magistratura”.

O caso de corrupção com o qual o governo se debate há duas semanas é, para muitos, um reflexo da batalha entre o campo de Erdogan e os apoiantes do movimento liderado por Fetullah Gülen, com grande influência na polícia e magistratura da Turquia.

Os repetidos discursos de Erdogan e a rápida substituição de dez ministros não foram suficientes para acalmar os ânimos da população, que saiu várias vezes à rua para denunciar um escândalo que a procuradoria turca estima em mais de 80 mil milhões de euros.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.