Última hora
This content is not available in your region

ONU teme genocídio na República Centro-Africana

ONU teme genocídio na República Centro-Africana
Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas entendem que estão reunidos todos os elementos para que haja um genocídio na República Centro-Africana e apelou a uma mobilização internacional, de carácter humanitário e militar.

Tropas francesas e africanas tentam, há algumas semanas, estabilizar o país, onde a tomada do poder em Bangui pelo grupo rebelde muçulmano Séléka provocou uma vaga de violência e de pilhagens. As milícias cristãs “anti-balaka” responderam com uma ofensiva.

Na quarta-feira, foram mortas oito pessoas na capital, Bangui. Esta quinta-feira, centenas de habitantes em cólera tentaram atear fogo a um grupo de muçulmanos do Chade que fugiam do país.

Dos 4,6 milhões de habitantes da República Centro-Africana, quase um milhão teve de abandonar as casas, por causa da violência. Na capital, metade da população vive em acampamentos improvisados.

Na segunda-feira, os ministros dos Negócios Estrangeiros europeus decidem o eventual lançamento de uma missão militar europeia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.